segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Outra vez?

Ando outra vez com insónias...grrrrrr
mas desta vez não é por estar com preocupações..é por passar a noite a imaginar coisas boas.
O final do ano tem este efeito em mim.
Faz-me sonhar, imaginar cenários maravilhosos, uma vida fantástica no ano que se segue, onde alguém finalmente me vai amar, onde toda a minha família e amigos estarão felizes..enfim, é para o que me dá.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Não desistas de mim


A porta fechou-se contigo
Levaste na noite o meu chão
E agora neste quarto vazio
Não sei que outras sombras virão
E alguém ao longe me diz
Há um perfume que ficou na escada
E na TV o teu canal está aberto
Desenhos de corpos na cama fechada
São um mapa de um passado deserto
Eu sei que houve um tempo em que tu e eu
Fomos dois pássaros loucos
Voamos pelas ruas que fizemos céu
Somos a pele um do outro
Não desistas de mim
Não te percas agora
Não desistas de mim
A noite ainda demora
Ainda sei de cor o teu ventre
E o vestido rasgado de encanto
A luz da manhã e o teu corpo por dentro
E a pele na pele de quem se quer tanto
Não tenho mais segredos
Escondi-me nos teus dedos
Somos metades iguais
Mas hoje só hoje
Leva-me para onde vais
Que eu quero dizer-te
Não desistas de mim
Não te percas agora
Não desistas de mim
A noite ainda demora
E não desistas de mim
Não te percas agora

Pedro Abrunhosa

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Voltei

Voltei a tocar piano pouco tempo antes disto para dizer, através da música, aquilo que era demasiado pesado para ser ouvido por palavras.
Sim, porque palavras de amor, são também pesadas para quem não as quer ouvir.
A musica que dizia tudo o que queria dizer na altura acabou por, ela também, ficar só para mim...
Mas há que ver o lado positivo.. pelo menos agora tenho também outro motivo para voltar.
É que eu preciso mesmo de tocar falar...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A propósito do último post


que pena.

Podia ter sido diferente

Quantas vezes deixamos de ser espontâneos?
Quantas vezes nos deixamos vencer pelo orgulho?
Quantas vezes tivémos medo de sermos ridiculos?
Quantas vezes, por causa de tudo isto, perdemos oportunidades de sermos felizes?

domingo, 12 de dezembro de 2010

Ano novo...roupa nova



Percebi que a coisa estava mesmo grave quando disse à minha mãe (pessoa que acha sempre que eu nunca preciso de mais roupa, sapatos, acessórios, etc):
Preciso de ir às compras. Tou farta da minha roupa... e quero lingerie nova também. Acho que é o que tenho que me anda a dar azar. Por muito que se lave. a energia negativa já não sai.
E ela: Bora!


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

É hoje!

No meu dia de aniversário recebi um telefonema que, entre outras coisas, resultou em DOIS convites para ver esta nova diva do Pop!

Tenho a certeza que vai ser "o" espectáculo.

Nice ;)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Fidelidade Masculina

Há uns tempos, após uma conversa com um amigo sobre relações, fidelidade, homens Vs. mulheres, traições e tradições, ele enviou-me um email....


"E quem tiver coragem mande para a namorada ou esposa
(Arnaldo Jabor)

Foi lendo um monte de besteiras que as mulheres escrevem em livros sobre o 'universo masculino', que resolvi escrever esse e-mail.
Não tenho objetivo de 'revelar' os segredos dos homens, mas amigos me desculpem. Não se trata de quebrar nosso código de ética.
Isso vai ajudar as mulheres a entenderem os homens e, enfim, pararem de tentar nos mudar com métodos ineficazes.
Vou começar de sola.
Se não estiver preparada nem continue a ler.
E digo com segurança: o que escrevo aqui se aplica a 99,9% dos homens baianos e brasileiros (sem medo de errar).


Não existe homem fiel.
Vc já pode ter ouvido isso algumas vezes, mas afirmo com propriedade. Não é desabafo.
É palavra de homem que conhece muitos homens e que conhecem, por sua vez, muitos homens.
Nenhum homem é fiel, mas pode estar fiel (ou porque está apaixonado - algo que não dura muito tempo - no máximo alguns meses - nem se iluda) ou porque está cercado por todos os lados. Veremos adiante que não adianta cercá-lo. (Isso vai se voltar contra vc).
A única exceção é o crente extremamente convicto.
Se vc quer um homem que seja fiel, procure um crente daqueles bitolados, mas agüente as outras conseqüências.


Não desanime.
O homem é capaz de te trair e de te amar ao mesmo tempo.
A traição do homem é hormonal, efêmera, para satisfazer a lascívia.
Não é como a da mulher.
Mulher tem que admirar para trair; ter algum envolvimento.
O homem só precisa de uma bunda.
A mulher precisa de um motivo para trair, o homem precisa de uma mulher.


Não fique desencantada com a vida por isso.
A traição tem seu lado positivo. Até digo, é um mal necessário.
O cara que fica cercado, sem trair é infeliz no casamento, seu desempenho sexual diminui (isso mesmo, o desempenho com a esposa diminui), ele fica mal da cabeça.
Entenda de uma vez por todas: homens e mulheres são diferentes.
Se quiser alguém que pense como vc, vire lésbica (várias já fizeram isso e deu certo), ou case com um viado enrustido que precisa de uma mulher para se enquadrar no modelo social.
Todo ser humano busca a felicidade, a realização.
E a realização nada mais é do que a sensação de prazer
(isso é química, tá tudo no cérebro).
A mulher se realiza satisfazendo o desejo maternal,
com a segurança de ter uma família estruturada e saudável,com um bom homem ao lado que a proteja e lhe dê carinho.
O homem é mais voltado para a profissão e para a realização pessoal e a realização pessoal dele vêm de diversas formas:
pode vir com o sentimento de paternidade, com uma família estruturada,etc. mas nunca vai vir se não puder acesso a outras fêmeas e se não puder ter relativo sucesso na profissão.
Se vc cercar seu homem (tipo, mulher que é sócia do marido na empresa.
O cara não dá um passo no dia-a-dia (sem ela) vc vai sufocá-lo de tal forma que ele pode até não ter espaço para lhe trair, mas ou seu casamento vai durar pouco, ele vai ser gordo (vai buscar a fuga na comida) e vai ser pobre (por que não vai ter a cabeça tranqüila para se desenvolver profissionalmente.
(Vai ser um cara sem ambição e sem futuro).


Não tente mudar para seu homem ser fiel. Não adianta.
Silicone, curso de dança sensual, se vestir de enfermeira, etc...
nada disso vai adiantar.
É lógico que quanto mais largada vc for, menor a vontade do homem de ficar com vc e maior as chances do divórcio.
Se ser perfeita adiantasse, Julia Roberts não tinha casado três vezes.
Até Gisele Bunchen foi largada por Di Caprio, não é vc que vai ser diferente (mas é bom não desanimar e sempre dar aquela malhadinha).
O segredo é dar espaço para o homem viajar nos seus desejos (na maioria das vezes, quando ele não está sufocado pela mulher ele nem chega a trair, fica só nas paqueras, troca de olhares).
Finja que não sabe que ele dá umas pegadas por fora.
Isso é o segredo para um bom casamento.
Deixe ele se distrair, todos precisam de lazer.


Se vc busca o homem perfeito, pode continuar vendo novela das seis.
Eles não existem nesse conceito que vc imagina.
Os homens perfeitos de hoje são aqueles bem desenvolvidos profissionalmente
que traem esporadicamente (uma vez a cada dois meses, por exemplo), mas que respeitam a mulher, ou seja,
não gastam o dinheiro da família com amantes, não constituem outra família não traem muitas vezes, não mantêm relações várias vezes com a mesma mulher (para não criar vínculos) e, sobretudo, são muuuuuito discretos:
não deixam a esposa (e nem ninguém da sua relação, como amigas, familiares, etc saberem).
Só, e somente só, um amigo ou outro DELE deve saber, faz parte do prazer do homem contar vantagem sexual. Pegar e não falar para os amigos é pior do que não pegar.
As traições do homem perfeito geralmente são numa escapulida numa boate, ou com uma garota de programa (usando camisinha e sem fazer sexo oral nela), ou mesmo com uma mulher casada de passagem por sua cidade.
O homem perfeito nunca trai com mulheres solteiras.
Elas são causadoras de problemas.
Isso remete ao próximo tópico.



ESSE TÓPICO NÃO É PARA AS ESPOSAS
É PARA AS SOLTEIRAS OU AMANTES:
Esqueçam de uma vez por todas esse negócio de homem não gosta de mulher fácil. Homem adora mulher fácil.
Se 'der' de prima então, é o máximo.
Todo homem sabe que não existe mulher santa.
Se ela está se fazendo de difícil ele parte para outra.
A demanda é muito maior do que a procura.
O mercado ta cheio de mulher gostosa.
O que homem não gosta é de mulher que liga no dia seguinte.
Isso não é ser fácil, é ser problemática (mulher problema).
Ou, como se diz na gíria, é pepino puro.
O fato de vc não ligar para o homem e ele gostar de vc, não quer dizer que foi por vc se fazer de difícil, mas sim por vc não representar ameaça para ele.
Ele vai ficar com tanta simpatia por vc que vc pode até conseguir fisgá-lo e roubá-lo da mulher.
Ele vai começar a se envolver sem perceber.
Vai começar ELE a te procurar.
Se ele não te procurar era porque ele só queria aquilo mesmo.
Parta para outro e deixe esse de stand by.
Não vá se vingar, vc só piora a situação e não lucra nada com isso.
Não se sinta usada, vc também fez uso do corpo dele - faz parte do jogo; guarde como um momento bom de sua vida.


90% dos homens não querem nada sério.
Os 10% restantes estão momentaneamente cansados da vida de balada
ou estão ficando com má fama por não estarem casados ou enamorados; por isso procuram casamento.
Portanto, são máximas as chances do homem mentir em quase tudo que te fala no primeiro encontro (ele só quer te comer, sempre).
Não seja idiota, aproveite o momento, finja que acredita que ele está apaixonado, dê logo para ele (e corra o risco de fisgá-lo) ou então nem saia com ele.
Fazer doce só agrava a situação, estamos em 2010 e não em 1958.
Esqueça os conselhos da sua avó, os tempos são outros.


Para ser uma boa esposa e para ter um casamento pelo resto da vida
faça o seguinte:
Tente achar o homem perfeito do 5º item, dê espaço para ele.
Não o sufoque. Ele precisa de um tempo para sua satisfação.
Seja uma boa esposa, mantenha-se bonita, malhe, tenha uma profissão (não seja dona de casa), seja independente
e mantenha o clima legal em casa.


Nada de sufocos, de 'conversar sobre a relação', 'DR' então, passe longe (o homem não vai entender nada mesmo do que vc for falar), nada
de ficar mexendo no celular dele, de ficar apertando o cerco, etc.
Vc pode até criar 'muros' para ele, mas crie muros invisíveis e não muito altos.
Se ele perceber ou ficar sem saída, vai se sentir ameaçado e o
casamento vai começar a ruir.

10º
A última dica:
Se vc está revoltada por este e-mail, aqui vai um conselho:
vá tomar uma água e volte para ler com o espírito desarmado.
Se revoltar quanto ao que está escrito não vai resolver nada em sua vida.
Acreditar que o que está aqui é mentira ou exagero pode ser uma boa técnica (iludir-se faz parte da vida, se vc é dessas, boa sorte!).
Mas tudo é a pura verdade.
Seu marido/noivo/namorado te ama, tenha certeza,senão não estaria com vc, mas trair é como um remédio;
um lubrificante para o motor do carro. Isso é científico.
O homem que vc deve buscar para ser feliz é o homem perfeito do item 5º. Diferente disso ou é crente, ou viado ou tem algum trauma (e na maioria dos casos vão ser pobres).
O que vc procura pode ser impossível de achar,
então, procure algo que vc pode achar e seja feliz ao invés de passar a
vida inteira procurando algo indefectível que vc nunca vai encontrar.
Espero ter ajudado em alguma coisa.
Agora , depois de tudo isso dito,
cadê a coragem de mandar este e-mail para minha mulher?? "


A verdade é que fiquei muito contente por ele ter tido a coragem de me enviar este mail
(no entanto, já sabia ;)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.” (Salmo 90:12)

Hoje é o dia de contar mais um.
Há um ano atrás, quando soprei as velas, pedi um desejo.
Não se realizou.
Só por causa das coisas, este ano não houve velas ( daquelas de aniversário..pq nao me escapei a uma improvisada). Nem bolo.
Houve pastéis de belém :))) 
Risotto, sangria de champagne e amigas.
Quanto aos desejos..continuo com muitos e no fundo, esta data, para mim serve essencialmente para reflectir, pensar.. e agradecer.
Tornar-me mais "sábia".

E, sinceramente, acho que estou no bom caminho!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Esta coisa de gostar de alguém...


Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e por vezes — em mais casos do que se possa imaginar — existem pessoas que pura e simplesmente não conseguem gostar de ninguém. Esperem lá, não é que não queiram — querem — mas quando gostam — e podem gostar muito — há sempre qualquer coisa que os impede. Ou porque a estrada está cortada para obras de pavimentação. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açúcares. Ou porque sim e não falamos mais nisto. Há muita gente que não pode comer crustáceos, verdade? E porquê? Não faço ideia, mas o médico diz que não podemos porque nascemos assim e nós, resignados, ao aproximar-se o empregado de mesa com meio quilo de gambas que faz favor, vamos dizendo: “Nem pensar, leve isso daqui, que me irrita a pele.”
Ora, por vezes o simples facto de gostarmos de alguém pode provocar-nos uma alergia semelhante. E nós, sabendo-o, mandamos para trás quando estávamos mortinhos por ir em frente. Não vamos. E muitas das vezes sabendo deste nosso problema escolhemos para nós aquilo que sabemos que invariavelmente iremos recusar. Daí existirem aquelas pessoas que insistem em afirmar que só se apaixonam pelas pessoas erradas. Mentira. Pensar dessa forma é que é errado, porque o certo é perceber que se nós escolhemos aquela pessoa foi porque já sabíamos que não íamos a lado nenhum e que — aqui entre nós — é até um alívio não dar em nada porque ia ser uma chatice e estava-se mesmo a ver que ia dar nisto. E deu. Do mesmo modo que no final de dez anos de relacionamento, ou cinco, ou três, há o hábito generalizado de dizermos que aquela pessoa com quem nos casámos já não é a mesma pessoa, quando por mais que nos custe, é igualzinha. O que mudou — e o professor Júlio Machado Vaz que se cuide — foram as expectativas que nós criámos em relação a ela. Impressionados?
Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é difícil — dizem — é saber quando gostam de nós e quando afirmam isto, bebo logo dois “dry” Martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil, porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “Ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “Ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “Ai que não vi a tua chamada não atendida”. Quando se gosta de alguém — mas a sério, que é disto que falamos — não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há SMS que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque não recebi as flores que pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste.
Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de impossibilitar o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém — e estou a escrever para os que gostam — vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante do que nós.

Fernando Alvim

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Antes com um cão, que mal acompanhada

É por estas e por outras, como por exemplo o frio que sentia nas últimas noites, a solidão que me pesava mais que o mundo, o tédio que ninguém conseguia destruir aliado à enorme vontade que alguém - só com o olhar - me entendesse...que decidi trazer um parecido com este para casa.



Atenção... vai só passar a semana comigo ( a ver se me alegro!), que infelizmente não tenho vida para isto.
Já me conhece há muitos anos e é expert em curar-me destas minhas fases ;)

P.S.: O meu, é muito mais bonito. Of course!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Barcelona

Uma das minhas cidades de eleição.
Adoro o ritmo, a vida, a arte, a côr, o som, a luz...
Amanhã estou por lá a espreitar isto tudo.



Em trabalho ;)

Vamos beber um copo?


Foi este o assunto da minha hora de almoço.
Também me ri bastante, confesso.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vazio

Anseio e tenho medo deste dia


mas sinto que se começa a aproximar, cada vez mais.
É como o frio que está lá fora e que já não dá para fingir que não se sente.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

I tell you what we're gonna do...


I guess you don't need it
I guess you don't want me to repeat it
But everything I have to give I'll give to you
It's not like we planned it
You tried to stay, but you could not stand it
To see me shut down slow
As though it was an easy thing to do
Listen when
All of this around us'll fall over
I tell you what we're gonna do
You will shelter me my love
And I will shelter you
I will shelter you
I left you heartbroken, but not until those very words were spoken
Has anybody ever made such a fool out of you
It's hard to believe it
Even as my eyes do see it
The very things that make you live are killing you
Listen when all of this around us'll fall over
I tell you what we're gonna do
You will shelter me my love
I will shelter you
Listen when
All of this around us'll fall over
I tell you what we're gonnado
You will shelter me my love
I will shelter you
If you shelter me too
I will shelter you
I will shelter you


segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Falando na linguagem do meu novo mundo...digital

Já que estamos na era das aplicações...


 onde é que posso encontrar esta?

É que era tudo o que eu precisava agora.
Começar de novo, sem este caixote de sentimentos, desilusões e mágoas cheio... Já os mandei para o Recycle Bin, mas pelos vistos não basta! Continuam a pesar, a ocupar muito espaço e não me permitem ter a velocidade necessária para continuar a minha vida da forma que idealizei.
Às vezes, muitas mais do que imaginei, estou muito tentada a fazer um 'Restore from trash' - voltar atrás, de tão insegura que estou da minha decisão. Mas sei que não posso ser eu a fazê-lo...daí esta angustia, e este medo .. é que isto está a dificultar o processamento de toda a nova informação que tenho precisado de fazer!
Cá para mim, este episódio que me aconteceu foi um vírus. Daqueles que me limpou todos os resquícios que tinha de ingenuidade, espontaneidade,  inocência e esperança...

E a formatação vai demorar...já percebi.

domingo, 7 de novembro de 2010

sábado, 6 de novembro de 2010

A maior prova de amor


Estava no blog da Rita quando vi esta imagem


e agora sim, percebo tão bem o significado desta frase, já tão usada, como que em jeito de cliché.

Mas isto pode acontecer por duas razões:
ou  é altruísmo na sua verdadeira essência;
ou então uma necessidade sufocante de saber se quem é liberto quer voltar, se não está connosco 'porque sim', se vai lutar por merecer um lugar ao nosso lado... aí a prova de amor surgirá em ricochete..


O pior é quando se fica com a sensação de que a outra pessoa ficou aliviada por ter sido liberta...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Vou tentar, mesmo.

Sinto que tenho que fazer um esforço, um grande esforço vá, para nao ficar assim:


caso contrário, parece-me que a minha vida não vai ter piada nehuma.

Ainda a propósito do último post

E creio que até virarem príncipes andam assim, refastelados, todos contentes, a pensar que não há vida melhor que a deles.... NOT.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sapos e Príncipes

Eu acredito, e vou continuar a acreditar, que maioria dos homens são uns sapos....
até encontrarem a sua princesa que os vai transformar.
Mas só a sua princesa - aquela que nasceu para ele - terá esse poder, de 'puxar' pelo melhor que ele tem.. e fazer dele um príncipe.

Até lá...continuará a ser sapo.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Medoooooo

Hoje é o primeiro dia no meu novo trabalho.
E é assim que me sinto....


Note to myself: Yes, I can!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Ontem foi dia de ver isto...


...e de ouvir coisas dificeis, como: 
Equílibrio passa por não estar com alguém que goste menos de ti do que tu.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Um milhão de problemas

Isto persegue-me.
E, sinceramente, parece-me que: ou o meu coleguinha do lado deixa de usar este perfume
ou vou-lhe criar UM MILHÃO de problemas até ele desistir da ideia ...rsssssssssss.

É que isto é tudo o que eu não precisava agora.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Agora a Sacoor esteve bem

A parte boa de voltar à realidade é que deparamo-nos com o Rob Lowe em todos os mupis da cidade, arrancando imediatamente um sorrisinho aqui à vizinha ;)

Aiiii, que parece-me que o Jude Law está em problemas...

De volta

Após 3 semanas que viraram a minha vida ao contrário, amanhã volto a trabalhar.
Três semanas sem trabalhar equivale aos antigos três meses de férias grandes na altura do liceu.
A diferença é que ao fim dos três meses estava ansiosa para voltar à escola...reencontrar colegas, conhecer novos alunos, novos professores, ter grandes preocupações como 'onde me vou sentar', 'o que vestir'...  e agora, a horas de regressar à realidade, a única coisa que me vejo a usar amanhã é uma plaquinha assim:

domingo, 24 de outubro de 2010

Questão

É possível sentirmo-nos vazios e preenchidos ao mesmo tempo?!

É que é exactamente este o estado em que me encontro:


um lado do coração tem um buraco que não acaba mais,

o outro está repleto de esperança.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010


Não, agora não quero ter razão.
Tudo o que quero e peço, de forma tão intensa como a música, é uma prova de que estou errada.
Quero tanto estar errada...

domingo, 17 de outubro de 2010

Dífícil

Às vezes é preciso aprender a perder, a ouvir e não responder, a falar sem nada dizer, a esconder o que mais queremos mostrar, a dar sem receber, sem cobrar, sem reclamar. Às vezes é preciso respirar fundo e esperar que o tempo nos indique o momento certo para falar e então alinhar as ideias, usar a cabeça e esquecer o coração, dizer tudo o que se tem para dizer, não ter medo de dizer não, não esquecer nenhuma ideia, nenhum pormenor, deixar tudo bem claro em cima da mesa para que não restem dúvidas e não duvidar nunca daquilo que estamos a dizer.

E mesmo que a voz trema por dentro, há que fazê-la sair firme e serena, e mesmo que se oiça o coração bater desordenadamente fora do peito é preciso domá-lo, acalmá-lo, ordenar-lhe que bata mais devagar e faça menos alarido, e esperar, esperar que ele obedeça, que se esqueça, apagar-lhe a memória, o desejo, a saudade, a vontade.

Às vezes é preciso partir antes do tempo, dizer aquilo que se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma e prepará-la para um futuro incerto, acreditar que esse futuro é bom e afinal já está perto, apertar as mãos uma contra a outra e rezar a um deus qualquer que nos dê força e serenidade. Pensar que o tempo está a nosso favor, que o destino e as circunstâncias de encarregarão de atenuar a nossa dor e de a transformar numa recordação ténue e fechada num passado sem retorno que teve o seu tempo e a sua época e que um dia também teve o seu fim.

Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer, arrumar do que cultivar, anular do que desejar. No ar ficará para sempre a dúvida se fizémos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito, somos outra vez donos da nossa vida e tudo é outra vez mais fácil, mais simples, mais leve, melhor.Às vezes é preciso mudar o que parece não ter solução, deitar tudo abaixo para voltar a construir do zero, bater com a porta e apanhar o último comboio no derradeiro momento e sem olhar para trás, abrir a janela e jogar tudo borda fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar a chave fora, ou então pedir a alguém que guarde tudo num cofre e que a seguir esqueça o segredo.

Às vezes é preciso saber renunciar, não aceitar, não cooperar, não ouvir nem contemporizar, não pedir nem dar, não aceitar sem participar, sair pela porta da frente sem a fechar, pedir silêncio e paz e sossego, sem dor, sem tristeza e sem medo de partir. E partir para outro mundo, para outro lugar, mesmo quando o que mais queremos é ficar, permanecer, construir, investir, amar.

Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho e mesmo que não haja caminho porque o caminho se faz a andar, o sol, o vento, o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então esquecer.


Margarida Rebelo Pinto
Mas acrescento: é mesmo difícil partir, principalmente quando se quer tanto ficar.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

E agora?


Tenho passado bastantes horas dos meus dias assim: a pensar, junto ao mar.
É que eu meto-me em cada embrulhada....

terça-feira, 12 de outubro de 2010

A fixar


Tudo começou com a frase " Não trates como prioridade quem te trata como opção".
Ora isto das frases feitas é muito bonito, muito bonito, até ao minuto em que não nos sai da cabeça. Em que fica sempre ali, a espreitar...
Aí sim, é que está o caldo entornado, como diz a minha mãe!
E a verdade, é que tenho pensado muito nesta questão da opção e da prioridade.
Acredito sinceramente, e cada vez mais, que as opções se devem juntar com as opções e as prioridades com as prioridades, porque quando assim não é, vive-se com o coração esmagado pelo peso da  constante desilusão.
Não há volta a dar, é mesmo assim.
Fala a voz da experiência.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Não podia estar mais de acordo


As relações entre as pessoas são em tudo semelhantes às relações que temos com os bancos. Eu só tenho como levantar se depositar previamente. E isto é assim em tudo. Com o dinheiro, a amizade e o amor. Ora se é pacífico que uma conta bancária só apresenta um saldo positivo se os depósitos forem superiores aos levantamentos efectuados, muito me surpreende que as pessoas estranhem o facto de numa relação a falta de investimento na mesma degenerar numa total ausência de plafond. Isto tudo só para dizer que quem não dá não pode receber.



Como é tão verdade.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Coragem

Não consigo conter as lágrimas ao ler isto.
É por coisas como esta que tantas vezes digo a quem amo, que amo.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

BFFs

Já passou..
Ufa..que correu tudo bem :)
Mas melhor ainda que ter corrido tudo bem, foi ver (mais uma vez) que elas estão sempre lá.
Sendo esse 'lá', onde eu estou.
No antes e no depois...
É que não falhou nem uma. Cada uma do seu jeito..


Amigada babada que eu estou.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Finalmente

Amanhã é um dia muito esperado.
Não, não estou com medo.
Estou ansiosa.

No entanto, pelo sim pelo não, se alguém acender uma velinha eu fico mt agradecida, sim?

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mais uma estratégia brilhante :)


Como já tinha dito aqui, de vez em quando apetece-me partilhar alguns casos de sucesso (e não só) que me inspiram no meu trabalho.
Hoje, não resisto em partilhar a estratégia de captação de novos clientes para uma cadeia de ginásios chamada Fitness First. Teve lugar em Berlim e foi desenvolvida pela agência Jung von Matt.
Apesar de ser a maior cadeia de ginásios em Berlim, tinha o desafio de atrair novos membros com um orçamento muito baixo (nada de novo).
O sucesso deste caso, como acredito ser de todos os que vingam, baseia-se num simples insight: as pessoas vão ao ginásio para queimar as calorias em excesso. Então, a Fitness First decidiu ter como alvo os locais onde as pessoas comem estas calorias em excesso - os restaurantes.
Então, fez uma parceria com os restaurantes que estavam nas imediações dos ginásios e reprogramaram as máquinas registradoras para que no recibo estivesse não só o preço da refeição mas também as calorias que tinham acabado de ingerir! Boa, ãh??
Na parte inferior do recibo estava uma mensagem que dizia: "A sua refeição teve um valor total de 2.100 calorias. Não se preocupe, demora apenas 3 horas de exercícios para queimá-las!" Para além desta 'explicação' (diria mais terror psicológico), o recibo servia também como voucher para uma sessão de treino livre nesses ginásios.
Só no primeiro mês, mais de 300 pessoas trocaram os seus vouchers e mais de 30% delas, em seguida, tornaram-se membros do Fitness First.

Nice!!!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Amigas



 
Cada dia que passa gosto mais das minhas amigas.
Cada uma ao seu jeito... mas, para mim, são todas tão especiais, tão maravilhosas..
E o que eu gosto de visitas de amigas!! Ai, o que eu gosto de as ter por perto...
Só na última semana tive a visita de duas, e elas, enquanto me agradeciam a hospitalidade, nem imaginavam que quem estava agradecida era eu, pelo bem que me fez tê-las comigo.
Cada uma completa-me de uma maneira diferente, e todas juntas fazem de mim um todo.
Ando babada com elas.
Têm-se revelado verdadeiras amigas: preocupam-se, alertam-me, perdem tempo a pensar nos meus problemas e a tentar arranjar soluções para eles, tratam-me bem, cuidam-me, mimam-me como há muito já não me lembrava.
E são lindas, mesmo! (um verdadeiro regalo para os olhos).
Estamos todas em pontos diferentes do mapa, mas a distância nunca apagou o amor que sentimos umas pelas outras..
Os últimos tempos têm sido..digamos que desafiantes (para colocar as coisas de forma positiva como se gosta) e elas, como sempre, ao meu lado, nem que seja do outro lado da linha. Sempre prontas, sempre atentas à minha chamada, ao meu tom de voz que tantas vezes me trai, não conseguindo disfarçar o que me vai na alma e no coração.
Em breve vou descrevê-las, uma a uma.. e aí tudo fará sentido para quem ler estas palavras.
Algumas nem se conhecem, mas no meu coração são todas vizinhas.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Maybe

One of these mornings
Won't be very long
You will look for me
And I'll be gone

terça-feira, 21 de setembro de 2010

É oficial: acabou mesmo o Verão.


Hoje começam os dias em que prefiro passear junto a lagos e rios, comer castanhas assadas na rua -saudades!!- e dormir até mais tarde ao fim de semana (sem pesos de consciência por estar a perder um dia de praia). 
Nem tudo é mau, vá.


Perspectiva


Todos os dias de manhã, mesmo antes de chegar à agência (onde tabalho) passo por um centro de emprego.
Hoje, como numa típica manhã - sendo que esta ainda estava pior, resultado de uma noite mal dormida, vinha um bocado aborrecida por ter que ir trabalhar..e no que eu daria por mais 10 minutinhos de cama - dei por mim a olhar para dentro do centro de emprego e o meu pensamento voou...
A questão é que às vezes queixamo-nos da vida, do trabalho, dos amigos, da família, de tudo e mais umas botas e nem pensamos que há quem esteja bem pior que nós.
Ao ver todas aquelas pessoas lá dentro, há espera de uma oportunidade de trabalho, pensei que afinal eu devia era pôr um sorriso na cara e agradecer por não ter que estar ali.
Digo várias vezes que a nossa sorte/ boa vida é muito relativa. Eu costumo pôr-me no meio: olhar para baixo e lembrar-me que há quem esteja pior do que eu. E olhar para cima para ver que há quem esteja melhor, continuando a traçar objectivos. Ás vezes entro em fases onde só olho olho para cima...Claro que quero sempre subir, mas de vez em quando, circunstâncias como as de hoje de manhã lembram-me de olhar para baixo e pensar que afinal de contas a minha vida pertence-me.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Timing

Cada vez gosto mais de quem gosto.
E gosto de dizer o que sinto.
De mo(n)strá-lo constantemente.
Acho que mais do que importante, é fundamental.
Não sei o dia de amanhã e cada vez mais a incerteza do futuro funciona como catalisadora entre as minhas palavras e o meu coração.


 P.S.: Continuo sem perceber porque é que as pessoas não mostram os sentimentos. E tenho a certeza que mesmo estas, que não dizem o que sentem, gostam de ouvir o que os outros sentem por elas.

Damnnn

Já gostava disto:



Depois de ver o vídeo ainda gosto mais.
Question: Será que se inspiraram em mim? Quer-me parecer que sim!!

domingo, 19 de setembro de 2010

Já me disseram, várias vezes, que sou mais teimosa do que devia..
Eu não lhe chamaria teimosia, mas sim determinação. Mesmo!!
Até porque, já abandonei objectivos que tinha porque deixaram de fazer sentido quando me provaram por 'A + B' (e eu senti) que já não havia nada a fazer, que o meu caminho não era por ali.
Mas o que é certo, é que eu prefiro pensar que isto não é um defeito, é sim uma característica que, bem explorada, pode ser uma óptima qualidade.
Prova disso, são as minhas pequenas vitórias, que me deixam sempre a certeza que a minha intuição é muito forte e talvez seja ela o grande motor de tamanha determinação.
As horas, dias e meses vão passando e eu continuo diariamente a jogar ao 'malmequer-bemmequer'. As certezas são poucas, mas a maior está do meu lado: é que eu quero. E enquanto os dias de 'bemmequer' forem bem mais do que os de 'malmequer', eu vou continuar a querer ir por este caminho, e a ser teimosa, e a lutar pelo que acredito...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Já me disseram que isto é crónico, mas o que hei-de fazer?

E neste filme... bom, quero dizer...este novo filme está qualquer coisa!
Em Tv irá passar, na melhor das hipóteses, em formato 30", mas aqui fica a versão completa.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Boa notícia em formato de Déjà vu


Hoje soube aqui que a agência DDB, um dos maiores grupos de publicidade do mundo, pretende recorrer à ciência para desenvolver técnicas que tornem os seus anúncios memoráveis.
A empresa londrina contratou Daniel Müllensiefen, formado em psicologia, música e computação em Goldsmiths, na Universidade de Londres.
Especialista em melodias ou sons que facilmente entram no ouvido de quem os ouve, os chamados “bichos de ouvido”, Müllensiefen aplicará testes psicológicos e teorias da neurociência aos alvos das suas campanhas de forma a serem recordadas pelos seus consumidores durante o máximo de tempo possível.
Mais recentemente, os serviços de marketing da DDB começaram a testar métodos como teorias etnográficas ou de comportamento económico para melhorar as suas campanhas..
Ora isto deixou-me, sem dúvida muito contente, porque já algum tempo que todos os publicitários (que estejam minimamente atentos à evolução do comportamento do consumidor) repararam que isto está cada vez mais difícil...
Às vezes isto mais parece uma rotunda, em que andamos andamos andamooooosss e nunca saímos do círculo nem chegamos a lado nenhum. Com todo o ruído que anda para aí já ninguém se impressiona com nada, cada vez é mais difícil chamar a atenção (pelos bons motivos) e mais do que passar a mensagem, conquistar!
Ora isto é tudo muito bonito e deixou-me muito contente, mas só queria fazer aqui um parêntises:
Eu já falo nesta hipótese há muito tempoooo!
Mas claro, vozes de burro não chegam ao céu e enquanto eu só sugería e me calava à medida que  ridicularizavam a situação, outros fizeram.
E a verdade é que isto no fundo (bem lá no fundo) até me deu um certo prazer, porque para além de acreditar que vai trazer benefícios para toda  esta classe (publicitários)...quem é que não gosta de ter razão? ;)

sábado, 11 de setembro de 2010

Ups!

Desde a última vez que aqui vim até hoje já passou muito tempo.
O "já volto" com que me despedi andava-me a atormentar.. porque não gosto mesmo nada que me façam isso na vida 'real'.
É que se há coisa que não gosto mesmo é que me digam  - ao telefone - "ligo-te já", e  vai-se a ver.. nada! O "já" transforma-se numa eternidade que, várias vezes dão lugar a sentimentos menos bons.
Bom, estes último dias têm sido calmos. Como já previa aqui, não aconteceu. E sinceramente acho que nunca vai acontecer, mas tenho aprendido a fazer laranjadas com limões. Aproveitar o que tenho, tentar deixar de ficar tão frustrada quando as coisas não acontecem e agradecer mais o que tenho ( mesmo não sendo o que gostaría de ter).
Não, não quero dizer com isto que estou a deixar de sonhar, ou querer algo mais do que isto, mas também já percebi que isto 'à força´ não vai lá e são sempre precisos dois para se dançar o tango.
E por falar em dançar.. já passa da uma da tarde e eu quero mesmo é ir ver se consigo convencer 'alguém' a ir dançar comigo até à praia ;)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Porque faço o que faço

É provável que venha aqui falar, várias vezes de assuntos relacionados com comunicação e publicidade, pois é a área em que trabalho. E mais do que isso, que gosto.
Ter ido trabalhar para uma agência foi um acaso na minha vida, mas que tem durado até hoje.

Na agência onde trabalho há um concurso interno para premiar os melhores casos - que depois serão levados a Cannes (oh yeah!), e foi há uns anos, quando vi o caso Atrápalo pela primeira vez que pensei:
'Gosto disto' ;))...acho que vou continuar por aqui...

video


To be continued...

sábado, 28 de agosto de 2010

Enquanto esperava..

Se há coisa que eu gosto é da área das chegadas no aeroporto  - claro que também gosto das partidas, principalmente quando vou de férias, mas isso é outro assunto!
Hoje foi o dia de ir buscá-lo ao aeroporto.. já não nos víamos há muito tempo, tempo demais.
Mas enquanto ele não chegava, ainda estive uns 20 minutos a apreciar as tão diferentes reacções das pessoas. Vi de tudo, desde apertos de mão frios até cenas típicas de 'get a room'.
Acho os reencontros sempre comoventes, sejam eles promovidos por ausências de um dia como de um ano. A expressões de ansiedade na cara das pessoas, todas a olharem para aquela saída, sempre à espera que o próximo a chegar seja o/a tal.
Por falar nessa saída, dou por mim a pensar se ainda era a lona da Martini que estava na parede.. Lembro-me perfeitamente de há uns anos um cliente querer por tudo neste mundo tirar de lá a Martini e pôr lá a sua marca...não conseguiu. Melhor, não conseguimos.
Todos diziam "é o sítio mais privilegiado, de todos, no aeroporto para fazer publicidade porque, por dia há milhares de pessoas paradas minutos a fio a olhar para ele"... Mas o que acontece, na minha opinião, é que as pessoas estão tão focadas no buraco daquela parede - a porta por onde há-de sair quem motivou a sua ida lá - que nem reparam... Engraçado não é?
Quem diria que algum dia diria isto, mas é verdade..pelo menos para mim, que estive lá 20 minutos  e não me lembro se a Martini ainda lá estava...

Parecias calmo




Hoje, logo hoje que vim para aqui...também renasci.
O mar, que gosto tanto, pregou-me um susto.
Mas um susto mesmo grande.